Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Exército Brasileiro divulga dados parciais da Operação Alta Pressão VIII
Início do conteúdo da página

Exército Brasileiro divulga dados parciais da Operação Alta Pressão VIII

Publicado: Segunda, 15 de Abril de 2019, 11h26 | Última atualização em Terça, 16 de Abril de 2019, 13h21

 

O Sistema de Fiscalização de Produtos Controlados (SisFPC) encerrou parcialmente, na tarde de sexta-feira (12), a Operação Alta Pressão VIII, deflagrada no dia 09 de abril. As ações de fiscalização foram executadas por equipes integradas formadas por militares do Exército e integrantes dos Órgãos de Segurança e Ordem Pública (OSOP), agências federal, estadual e municipal. A atividade tem como objetivo evitar ou coibir o cometimento de ilícitos com o uso de Produtos Controlados pelo Exército (PCE). Algumas Regiões Militares prosseguiram com o trabalho e finalizarão suas atividades ainda esta semana.

Os alvos da operação foram as pessoas físicas e jurídicas envolvidas com o comércio, tráfego e utilização de armas de fogo, munições e correlatos, priorizando-se os estabelecimentos comerciais cadastrados junto ao Exército, além de clubes de tiro.

Fiscalização

Nesta primeira fase, empresas de 23 estados foram alvos de fiscalização pelo Exército. São elas: Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande Norte, Alagoas, Paraíba, Pernambuco, Amapá, Maranhão, Tocantins, Pará, Mato Grosso Sul, Mato Grosso, Ceará, Piauí, Distrito Federal, Triângulo Mineiro, Goiás, Tocantins, Roraima, Acre, Amazônia e Rondônia. A fiscalização nos demais estados como São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Bahia e Sergipe ainda não tem data para ocorrer.

Dados Preliminares

Até a presente data, a Alta Pressão VIII contou com o efetivo de mais de 600 homens e fiscalizou 454 empresas. Destacam-se, como resultados mais significativos e tangíveis, a apreensão de 1.115 munições, 373 armas de fogo e 476 metros de cordel detonante. Aproximadamente 61 autuações foram registradas. Durante os dias de operação foram percorridos 61.866 km.

Grande parte das empresas autuadas não atendia a legislação vigente. Quanto ao volume de armas e munições apreendidas, a principal motivação se deu pela ausência de documentação, além dos números de PCE existentes no estabelecimento haverem divergido do registro constante do Exército. Fiscalizar o controle de estoque desses estabelecimentos é um fator considerado importante para a Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados pelo Exército (DFPC).

Mais que fiscalizar irregularidades e coibir ilícitos, vale destacar que o trabalho do Exército visa também contribuir, de forma significativa, para o incremento da segurança à sociedade brasileira. 

Preparo

Na fase de planejamento, todo o efetivo envolvido recebeu a devida capacitação, conforme diretrizes emanadas pelo Comando Logístico (COLOG). Além disso, a fase de planejamento da operação contou com significativos trabalhos de integração da Inteligência de todos os órgãos envolvidos, criando o ambiente interagências propício ao incremento da fiscalização, o que permitiu alcançar os resultados anteriormente apresentados.

Ambiente Interagencias

A Operação Alta Pressão VIII, coordenada pelo Exército Brasileiro, teve a participação da Polícia Federal, Polícia Civil e Militar, Corpo de Bombeiro Militar dos estados, Receita Federal e de algumas Secretarias de Fazenda estaduais.

Jornalista: Laudicéia Emerick (2º Ten) 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página

Copyright © 2015 - Exército Brasileiro - Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados.
Quartel-General do Exército - Bloco H - 4º Andar - Setor Militar Urbano
Brasília - DF - CEP: 70630-901
Desenvolvimento: Seç TI Gab Cmt Ex
Atualização: Div TI/DFPC (2018)